Spezzano Albanese
Cosenza - Itália


Vista parcial de Spezzano Albanese

Nessa pequena cidade, fundada por albaneses no final do século XVI, nasceu vovô Giuseppe Amato, que veio para o Brasil, lá pelo ano de 1897, em companhia de vários conterrâneos e com sua 1.a esposa, sua prima Lucrezia Gullo. Em São Carlos - SP, onde fixou residência, falava-se o calabrês e, entre os spezzaneses, o dialeto "gueguio".

O que encontramos, realmente nos encanta, pela beleza e tradição. O linguajar albanês, os costumes e trajes trazidos para a Itália, quando em 1470, fugindo da invasão turco-otomana, nossos antepassados saíram de sua terra natal, a Albânia, e estabeleceram-se na Calábria.

Dos três grupos vindos em 1470, um deles ficou estabelecido perto de um vale, de onde, posteriormente, foram para o Feudo de San Lorenzo (hoje San Lorenzo del Vallo). Aí ficaram até 1541, mudando-se para outro local, distante cerca de 1 km, formando um povoado.

O pequeno povoado foi chamado inicialmente de SPIXANA (na lingua albanesa), sendo que o nome foi mudando no decorrer do tempo, até chegar a nós como SPEZZANO ALBANESE.

Conservando os costumes de seus antepassados, até recentemente as noivas usavam os trajes tradicionais albaneses na cerimônia de casamento. Todas as famílias têm em seus armários pelo menos um traje completo, todo bordado com fios de ouro, usado nas festas anuais e em ocasiões especiais.

Lá ainda temos parentes, primos em vários graus, descendentes dos ramos que ficaram na Itália.

Resgatar a história desse povo é fundamental para se entender o sofrimento e bravura de quem tem antepassados italo-albaneses, que mesmo longe de sua terra natal, preservaram a beleza e a cultura nas cidades italianas fundadas por eles.

Se tiver um pouco de paciência, você poderá ver um pouco o que é Spezzano Albanese:




Traje nupcial, sem o véu


Traje nupcial com o véu


Traje tradicional masculino e das senhoras idosas


Via Nazionale - a rua principal de Spezzano Albanese



Voltar à página anterior